Tlm: +351 914872974 | Email: ajtalves@gmail.com

O que esperar das crianças numa clínica dentária?

Às vezes, ir para a clínica dentária é uma aventura. Pode se tornar uma odisseia, pode ser divertido ou pode até ser um desafio para os pais. A verdade, dependendo de suas idades, as crianças podem se comportar de uma forma ou de outra, independentemente dos tratamentos dentários aos quais devem ser submetidos. Mesmo em casos de limpeza de rotina ou exames, seu comportamento no dentista pode ser completamente inesperado.

Comportamentos das crianças durante a infância

Bebés: Geralmente, quando se trata de examinar e limpar a cavidade oral dos bebés, não há problemas sérios. Na maioria das vezes eles podem chorar, mas o choro vem se acalmar com as medidas apropriadas (dando a chupeta, por exemplo).

Um ano de idade: as crianças de um ano de idade também não costumam ter grandes problemas quando vão à clínica odontológica. Embora dependa do caráter de cada um, se a consulta for irregular pode ser usada com utensílios e outros materiais. Um comportamento que, se não estiver sob controle, pode levar a acidentes graves.

Dois anos de idade: os dois anos de idade são, de longe, os mais difíceis de examinar. Eles geralmente se quebram para chorar fortemente e resistem ao trabalho do dentista. No entanto, após algumas visitas regulares, a criança se habituará às visitas do dentista, desde que os pais apresentem sua colaboração.

Três anos de idade: a esta idade, as crianças estão em um momento de transição. Na verdade, alguns podem se comportar como se tivessem dois anos e alguns outros como se tivessem quatro. Estes últimos permitem que o dentista continue com seu trabalho sem rejeitar ou resistir.

Quatro anos de idade: embora existam exceções, os quatro anos de idade são geralmente os melhores para visitas de dentista sem complicações.

De cinco a oito anos de idade: como as anteriores, as crianças nesta faixa etária permitem realizar o tratamento ou exame sem impedimento e, além disso, eles se comunicam e seguem as instruções do dentista sem problemas.

De oito a onze anos de idade: embora eles também tendam a se comportar, é nessa idade que algumas crianças desenvolvem a famosa fobia dentária. No entanto, com os avanços na sedação atual, as conseqüências disso podem ser apaziguadas de uma só vez.

Adolescentes: a preocupação com a aparência e a auto-imagem é o mais importante dos pacientes adolescentes. Nesse sentido, alguns podem resistir a certos tratamentos, como a ortodontia tradicional do metal. No entanto, a evolução da odontologia estética nos permitiu elaborar novos procedimentos que dê prioridade à aparência e à imagem do sorriso: folheados de porcelana, coroas dentárias, ortodontia invisível Invisalign, suportes cerâmicos ou suportes lingual, por exemplo.

Crianças com necessidades especiais: crianças com necessidades especiais, como aqueles com síndrome de Down ou paralisia cerebral, também podem ser encontradas na clínica dentária. Como outras crianças (e ainda mais importante), eles também devem cuidar da saúde bucal. Embora seja apenas um exame clínico, a maioria geralmente apresenta algum tipo de resistência e contrariabilidade antes do trabalho do dentista. Portanto, existe um protocolo específico para tratar esse tipo de pacientes. No entanto, algumas crianças com necessidades especiais podem ter os melhores comportamentos.

 

Posted in Geral and tagged . Bookmark the permalink.

About Posicionamento Web

A Internet, o Marketing e o Online em geral

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

  • Contacto Formulário

    Nome (obrigatório)

    E-mail (obrigatório)

    Telefone

    Site

    Assunto

    A sua mensagem

    captcha

  • Facebook SEO Portugal

  • Posicionamento Web

    Publicidade Internet

    Perfil Google Plus